Categoria

Manaus

Categoria

Conheça Manaus, a Paris dos Trópicos, perfeita para quem deseja conhecer a floresta Amazônica e a atrativa cultura nortista

Manaus, capital do Amazonas, logo é relacionada à imensa floresta Amazônica, que recebe os turistas com sua fauna e flora cheias de cor e frescor – é lá que ele fará os passeios turísticos mais tradicionais, como o encontro das águas e a visita à aldeia indígena.

Importante saber também um pouco da história de Manaus para entender seu potencial turístico: fundada no século 17, quando os portugueses se posicionaram nas terras amazônicas para marcar presença, a cidade se expandiu, urbanisticamente, na margem esquerda do Rio Negro.

Outra curiosidade é que o nome Manaus é proveniente de Manáos, termo que definia a tribo indígena e cujo significado é “mãe dos deuses”. Esse povo foi o primeiro a habitar essas terras.

Mapa de Manaus

Manaus é dividida em zonas Norte, Leste Sul, Centro-Sul, Oeste e Centro-Oeste.

Para o turista, alguns bairros e zonas que interessam são: Centro, na Zona Sul, onde está localizado o Centro Histórico da cidade, assim como a zona Centro-Sul, que reúne uma grande variedade de bares.

Já para ficar hospedado e ter fácil acesso aos atrativos da cidade, o Centro, Adrianópolis e Ponta Negra são os bairros indicados. Enquanto o primeiro tem como diferencial a proximidade com o ponto de partida para os Rios Negro e Solimões, Adrianópolis oferece uma vida noturna mais agitada com suas opções de bares e o terceiro é para quem busca hotéis mais sofisticados.

O que fazer em Manaus

Na cidade, o turista poderá conhecer o centro histórico e pontos turísticos importantes, como: Museu da Amazônica, Praia da Ponta Negra, Museu do Seringal, entre muitos outros que fazem com que o cenário original e da contemporaneidade se encontrem de uma forma construtiva.

Já na floresta Amazônica, a programação é ao ar livre e sempre em contato com a natureza, inesquecível: conhecer uma tribo indígena, passar o dia em um hotel, mas não qualquer hotel; ele fica em meio à mata, rodeado de verde e é muito comum se deparar com animais silvestres, se refrescar em cachoeiras de Presidente Vargas e muito mais atividades desse gênero…

Mas Museus, restaurantes e bares não ficam de fora da extensa lista de lugares para visitar em Manaus! Estes são portas de entrada para a cultura, história, costumes e culinária da região, o que, para o turista clássico que busca entrar de cabeça na essência do destino, é obrigatório.

Para ter toda a programação consolidada e se deparar com poucos imprevistos, entre eles as condições climáticas, que tal mais informações sobre a melhor época para viajar a Manaus, bem como as características do seu clima?

Quando ir para Manaus

Para responder essa pergunta, nada melhor do que usar o Índice de Turismo! Segundo ele, os dias pouco encobertos, sem chuvas e com temperaturas agradáveis (de 18ºC a 27ºC) estão presentes do meio de junho ao meio de agosto.

Assim, é possível saber exatamente em quais períodos acontecem os melhores dias para levantar cedinho, colocar uma roupa confortável e partir para uma aventura seguida da outra nos passeios ao ar livre de Manaus que, convenhamos, são muitos e vão ficar registrados na memória e na câmera!

E se você não pode ver uma cachoeira que já quer mergulhar, esse índice é para você: praia e piscina, cujo levantamento tem como base os típicos dias de Sol, com céu límpido e altas temperaturas (sensação de 24ºC a 32ºC). Para facilitar o período ainda é o mesmo do índice de turismo: do meio de junho ao meio de agosto!

Outro ponto determinante é a alta e a baixa das águas, visto que um dos principais passeios depende disso. Entre junho e agosto, por exemplo, as águas estão altas e há poucas chuvas, o que indica condições ideais para fazer o cruzeiro ou pegar alguns dias no hotel do coração da selva. Por outro lado, nesse período é mais difícil curtir as praias, que ainda estão aparecendo.

Agora, se o seu foco é ver as praias de Manaus, não hesite em ir entre setembro e novembro, quando as praias estão praticamente plenas. Em contrapartida, os passeios de canoa passam a ser caminhadas pela floresta.

Portanto, faça essa ponderação de clima, segundo suas expectativas, na hora de fechar sua viagem para Manaus, a não ser que tenha a oportunidade de estender sua estadia.

Clima de Manaus

O clima de Manaus é definido como Equatorial Úmido, cujas características predominantes são altas temperaturas, muitas chuvas, nível elevado de umidade – essa está diretamente ligada à floresta Amazônica, que é determinante para o processo de evapotranspiração – e ventos fracos.

Por isso, apesar do índice de turismo e de piscina, é importante estar ciente sobre a presença de chuvas e não se frustrar! Esse fator é compensando com as altas médias de temperatura (em torno de 26ºC, podendo ultrapassar os 30ºC) ao longo do ano.

Pontos Turísticos de Manaus

Centro Histórico

Sabe aquele passeio que demanda uma longa caminhada e tempo para visitar os pontos turísticos do destino?

Então, esse é o Centro Histórico de Manaus, cujos espaços são ocupados por construções do século XIX, que deixam a paisagem cheia de vida com cores e detalhes do tempo em que foram erguidos. Parece um verdadeiro cenário de novela de época…

Lá, “turistar” quer dizer visitar a Igreja de São Sebastião, Palácio da Justiça e o Museu da Casa Eduardo Ribeiro, por exemplo. A maioria dos edifícios tiveram os traços originais conservados e o Museu que leva o nome do ex-governador do estado também favorece essa viagem no tempo, pois apresenta uma exposição com mobília e obras de arte do início do século 20.

Palácio Rio Negro

Essa estrutura é uma marca da riqueza e da influência dos chamados barões da borracha, pois ela foi construída pelo alemão Waldemar Scholz, que fazia parte dessa nata.

Atualmente, ele tem anexos ao seu espaço o Museu-Biblioteca da Imagem e do Som do Amazonas/ MISM, o Museu de Numismática Bernardo Ramos, a Pinacoteca do Estado, o Cineteatro Guarany e o Espaço de Referência Cultural do Amazonas/ERCAM.

É um passeio cultural completo!

Jardim Botânico Adolpho Ducke

Mais uma opção para desvendar os mistérios e belezas da floresta amazônica, o Jardim Botânico Adolpho Ducke é composto por 100 km², em que é possível ter acesso à biblioteca, viveiro de mudas, salas administrativas e, claro, à floresta.

Para conhecer as belezas naturais da Amazônia, o jardim oferece trilhas interpretativas, em que o visitante caminha cerca de três km e contempla o meio ambiente em sua pureza: árvores das mais diversas estaturas e formas, a luz do Sol conversando com todos os recursos: cipós, trepadeiras, animais e flores.

Mercado Municipal Adolpho Lisboa

A hora de experimentar a comida regional chegou com tudo! No Mercado Municipal, organizado por: Pavilhão do Peixe, Pavilhão da Carne, Pavilhão Frontal, Pavilhão Pará e Pavilhão Amazonas, a oportunidade para saborear o Tacacá e a Moqueca de Pirarucu, por exemplo, é certa!

Além disso, você poderá adquirir peças de artesanato e ervas, produzidos pela população local.

O Encontro das Águas

Por mais de 6 km, as águas de dois rios (Solimões e Negro) se encontram, o que é resultado de um fenômeno natural. Enquanto as águas do Solimões é fria e sua tonalidade puxa para o bege, as do Negro são escuras e têm uma temperatura de aproximadamente 28ºC.

Nesse passeio, não deixe de colocar a mão na água para sentir na pele as diferenças entre as águas. Outra dica é não esquecer de carregar o celular e a máquina fotográfica, pois a paisagem é perfeita para fotos incríveis!

Ah, e a hora de escolher o passeio, também se certifique de que ele inclui visitas a alguns igarapés do local – estes biomas são caracterizados pela pouca profundidade e por se encontrarem no interior da mata, também formando lindos e únicos cenários.

Nado com boto

Você já se imaginou nadando com golfinhos, certamente, mas e com os nossos folclóricos botos-cor-de-rosa? No Rio Negro, você tem essa grande oportunidade! Os animais, além de muito fofos, mostram suas habilidades na água com grandes saltos e piruetas.

 Aldeias Indígenas

Momentos de rica troca, é assim que definimos esse, que é mais do que um passeio turístico, é um verdadeiro antro de aprendizados. Prepare-se para viver uma experiência antropológica, com momentos de compartilhamento junto aos índios, que apresentam rituais de seu povo e fazem danças das quais os turistas podem participar. O visitante ainda pode levar um dos objetos feitos artesanalmente por eles.

Uma dica é fazer a visita à aldeia a partir de um passeio que faça mais de uma parada. Alguns abrangem o encontro das águas, o nado com os botos e as vitórias-régias.

Praias

Ponta Negra, da Lua, Ponta das Lajes e Balneário da Prainha são algumas opções de lazer em Manaus. O mar fica sob responsabilidade dos rios Solimões e Negro! É uma oportunidade para você curtir o calor manauense em grande estilo.

Praia Ponta Negra: quando o Rio Negro está com a água baixa, se forma uma praia de areia branca e infraestrutura completa para passar o dia lá, admirando esse tesouro manauara que ainda oferece o anfiteatro para shows e quadras esportivas.

Praia da Lua: seu nome é derivado do formato da praia em meia Lua e suas águas são límpidas e mornas, perfeitas para relaxar 100%!

Balneário da Prainha: o diferencial desta é a variedade de bares e restaurantes, bem como o parque com banana boat e outras opções de lazer. Se ficou interessado em visitar essa praia, já anote o bairro em que ela fica localizada: Tarumã-Açu.

Arena da Amazônia

Construída para ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2014, hoje, o estádio é multiuso, ou seja, ainda recebe jogos de futebol, mas também pode ser usado para shows e grandes eventos.

Sem falar que o espaço também recebeu mais um evento esportivo, com relevância mundial, as Olimpíadas de 2016.

Museus

Se você é do tipo de turista que precisa ir a pelo menos um museu para dizer que viajou para o destino, em Manaus você encontrará o paraíso e terá a oportunidade de conhecer a cultural local a fundo, assim como refletirá sobre essa parte belíssima do Brasil.

Museu da Cidade de Manaus, Museu do Homem do Norte, Museu do Seringal, Centro Cultural dos Povos da Amazônia e outros são exemplos de lugares que revelam detalhes da história da chamada Paris dos Trópicos – devido ao auge do ciclo da borracha, responsável por levar robustos investimentos e modernizar a cidade –, bem como apresentam exposições sobre a cultura nortista e dos povos indígenas.

Museu da Cidade de Manaus: ao reunir imagens, sons e textos que contam a história da cidade, o museu oferece uma experiência multissensorial, didática e lúdica para o visitante, a fim de transmitir os fatos marcantes, as tradições e conquistas dos povos nativos, que foram os primeiros a viver lá, assim como dos mais jovens, que também transformaram muito a forma de viver.

Museu do Homem do Norte: os mais de dois mil itens retratam as diversas atmosferas da vida da população regional: desde a alimentação até as festas, passando pelo trabalho diário, artesanato e religião. O local trabalha bastante com o visual, então se prepare para contemplar formas e cores.

Museu do Seringal: já pensou em conhecer um seringal? É exatamente esse o propósito desse museu, que reconstrói uma área repleta de seringueiras do final do século 19 e início do século 20, também chamada de gomal.

Uma curiosidade é que esse cenário tomou forma, primeiramente, a partir das gravações do filme “A Selva” e desde então permanece de pé para que as pessoas possam conhecer de perto essa realidade, que foi tão importante para o desenvolvimento da cidade.

Teatro Amazonas

O Teatro Amazonas, inaugurado em 1896 e localizado no Centro Histórico, mais especificamente no Largo de São Sebastião, além de ter uma estrutura imponente, digna da contemplação dos visitantes e, mais do que isso, da vontade de entrar e se sentir parte daquele espaço, oferece as condições ideais para a realização de espetáculos artísticos, que comportam cerca de 700 espectadores.

Já passaram por aquele palco artistas, como o tenor José Carreras, Roger Waters, as bandas Spice Girls e The White Stripes e os artistas brasileiros Milton Nascimento, Ana Botafogo e Bibi Ferreira.

É indispensável checar a agenda do teatro quando já tiver a data da sua viagem programada ou até mesmo chegando lá. O que não dá é para perder a oportunidade de conhecer por fora e por dentro esse teatro.

Bares de Manaus

E na lista dos lugares para ir em Manaus à noite é claro que estão os populares, animados e que sempre levam o DNA do destino bares!

Na cena noturna da capital de Manaus, três se destacam: Axerito, Caritó Bar e Petiscaria e o Sindicato BBQ Drinks. O que eles têm em comum? Oferecem música ao vivo, pratos e drinks de altíssima qualidade. Veja qual deles (ou se todos) estará no seu roteiro!

Axerito: com dias exclusivos para forró pé de serra e pagode, bem como para outros estilos de música brasileira e a aclamada música latina, o bar se destaca também pelo espaço descolado – o que proporciona isso são o teto retrátil, decoração à base de figuras da literatura de cordel e ambientes que podem ser alugados para eventos.

Já no cardápio, as bebidas e petiscos se sobressaem: não deixe de provar o ajubá, mistura de cachaça infusionada com jambu, Licor, maracujá, calda de cumaru, alecrim e pimenta-preta, e os pratos Maria Bonita e Lampião que levam, respectivamente, carne de sol com nata, paçoca e macaxeira na chapa e carne de sol, purê de cará, cebola caramelizada com tucupi, queijo de coalho e salada de feijão-manteiga.

Já deu água na boca, hein?

Caritó Bar e Petiscaria: essa indicação é perfeita para quem curte aquela cerveja trincando combinada à pratos bem servidos e música ao vivo animada! É para reunir a galera, paquerar e conhecer gente nova.

Experimente, para o almoço, o filé mignon ao gorgonzola e, para petiscar à noite, a linguiça perdigão na brasa!

  • Sindicato BBQ Drinks: rock e música latina são os ritmos predominantes da casa, que tem um ar mais alternativo e extremamente atrativo, fora os nomes super criativos dos itens no cardápio.

Exemplo disso são a tábua Don Corleone (linguiças de frango recheadas com queijo e azeitona, suína picante e calabresa mais fritas e geleia picante) e o drink la mafia mojitão (rum, vodca, suco de limão, hortelã, morango, limão, suco de laranja e de abacaxi).

Restaurantes de Manaus

O que esperar de um lugar rodeado pela floresta Amazônica e por rios? Muitos frutos exóticos e peixes saborosíssimos! Aqui vão alguns itens que você precisa provar na sua viagem para Manaus: tacacá, cupuaçu, açaí, tambaqui, X-caboclinho, tucumã, tucunaré e muitos outros.

Para isso, nada como ter em mãos os principais restaurantes da cidade. Abaixo, você confere uma lista com bons restaurantes que oferecem a comida local em diferentes versões.

Caxiri Manaus – Comida boa e bonita! Esse restaurante tem pratos incrivelmente “instagramáveis”, como a caldeirada de tambaqui assado na brasa com legumes, tucupi e jambu, e o pirarucu fresco grelhado na chapa a carvão, arroz com mangarataia, feijão de metro e banana assada.

Gosta de provar as bebidas alcoólicas locais? Esse também é o lugar! Caipirinha de cachaça de jambu, melado de cana e puxuri e o drink “Maitainauara”, à base de castanha da Amazônia.

E para sobremesa uma opção que também vai te deixar com uma vontade de se teletransportar para Manaus: calda de tucupi preto, doce de cubiu e sorvete de castanhas.

Banzeiro – Para começar de uma forma bem impactante, lá vai a entrada mais famosa do restaurante e não é para menos: formiga saúva com espuma de mandioquinha! Vai encarar?

Para quem curte os pratos mais tradicionais, as indicações são ótimas: Matrinxã Assada ao Molho de Limões, bolinho de bacalhau e o tambaqui com legumes.

Nesse restaurante, a dica é também pedir uma sobremesa com a cara da Amazônia: bolo gelado de tapioca e coco fresco, rabanada de macaxeira, banana de forno, bolo com castanhas e creme de banana e mais!

Amazônico Peixaria Regional – Para quem ama peixe e quer sentir o sabor intenso das opções de Manaus, esse restaurante é obrigatório!

Exemplos de pratos imperdíveis são a matrinxã recheada, a Sardinha crocante e bem farta, croquete de tambaqui. Peixes em diferentes receitas é no Amazônico Peixaria Regional.

Choupana – Foco na culinária local, essa é a essência desse estabelecimento, que tem como itens do cardápio filé de tucunaré, pato no tucupi, tambaqui a paraense…

Tacacá da Gisela – mais um que tem como propósito levar o sabor de Manaus, seu carro-chefe é o popular tacacá, feito à base de mandioca-brava, tucupi, goma, jambu e camarões. Nesse restaurante, o prato é servido de forma tradicional, fresco e sempre quentinho!

Assim como sua culinária, Manaus é simplesmente irresistível e merece um espaço especial na sua lista de destinos brasileiros para conhecer.

Afinal, qual outra cidade abrange de forma tão intensa tantas faces do turismo: desde passeios culturais até opções de atividades em meio à floresta amazônica, passando pela vida noturna pulsante com bares e restaurantes cuja qualidade chama a atenção!

E tudo fica mais fácil com esse guia de viagem completo para Manaus. É só decidir a data e ir, simples e maravilhoso como a natureza da Amazônia.