Conheça algumas das peculiaridades deste destino brasileiro e desfrute de bons dias de lazer em Maringá

Antes de apresentarmos os lugares para ir em Maringá, vamos conhecer um pouco mais sobre esse destino, onde é possível passar dias incríveis e viver experiências únicas. 

Breve histórico de Maringá no Paraná

Então, vamos começar pelo nascimento de Maringá, que é uma cidade bastante jovem, fundada em maio de 1947.

A cidade interiorana, de cerca de 400 mil habitantes, é resultado de um projeto urbanístico do arquiteto paulista Jorge de Macedo Vieira.

Em razão disso o município paranaense tem uma organização bastante harmônica entre o concreto da cidade e as áreas de vegetação nativa.

Outra característica marcante são as avenidas largas e ruas que seguem o traçado da topografia da região. Além disso, não dá para deixar de mencionar também a belíssima arquitetura local.

Ou seja, de forma geral, Maringá é conhecida pela organização, pelo planejamento e também por ser uma “cidade verde”, bastante arborizada.

Ou seja, já dá para imaginar que a oferta de belezas naturais proporciona momentos de contemplações incríveis: já pode anotar no seu roteiro de viagem, não vai ter um só dia que você não tenha contato com a natureza! 

Ao mesmo tempo, esse cenário faz com que a cidade oferte qualidade de vida aos munícipes.

Por fim, antes de embarcarmos nesta viagem por aqui, apenas uma curiosidade: a escolha do nome da cidade vem de uma canção de mesmo nome, do compositor Joubert de Carvalho.

Então, agora, vamos mergulhar por completo neste destino?  Quando terminar de ler este guia, certamente, vai estar de malas prontas para desfrutar do que há de melhor na cidade de Maringá.

Onde fica Maringá

Primeiramente, é importante saber que Maringá é uma cidade do interior do Paraná e fica localizada no noroeste do estado, estado da região Sul do Brasil.

Apesar de ser uma cidade do interior, Maringá é a terceira maior cidade do Paraná, ficando atrás apenas de Curitiba, que é a capital, e da cidade de Londrina.

Mais uma dica, inclusive, é aproveitar a viagem a Maringá para conhecer também Curitiba! Sem dúvida, você irá adorar conhecer esses destinos do Sul brasileiro.

Mas o que fazer em Maringá? Se você ainda não conhece ou está na dúvida sobre o que fazer na cidade, se liga só nestas dicas e anota aí para não esquecer. “Bora”?

O que fazer em Maringá

De antemão, o roteiro em Maringá pode contemplar uma vasta lista de parques e de atrações ao ar livre. Bons bares e restaurantes também não ficam de fora desta viagem!  

Paralelamente, Maringá também possui uma agitada vida noturna! A região mais badalada fica próxima à universidade mais famosa do município: Universidade Estadual de Maringá (UEM), localizada na Avenida Colombo.

Pontos turísticos de Maringá

Para que o roteiro fique completo e você não perca o que tem de melhor na cidade, vamos esmiuçar alguns dos pontos turísticos de Maringá.

Então, anote aí o que você não pode deixar de conhecer.

Parque do Ingá

Vamos começar pelo parque mais famoso de Maringá: a reserva ambiental Parque do Ingá.

Se o roteiro da viagem é de poucos dias ou pretende limitar o número de parques que vai visitar durante a estadia em Maringá, esse não pode ficar de fora!

Isso porque é uma experiência incrível contemplar uma vasta área verde dentro do centro da cidade. Ao todo, são cerca de 47 hectares de área, que reúne uma diversidade de atrações aos visitantes.

Em resumo, o turista encontra no Parque do Ingá um lago artificial, onde o passeio de pedalinho é a atração principal. Além disso, tem uma gruta de Nossa Senhora Aparecida e até Museu Biológico.

Para quem optar por um dia inteiro de descanso no Parque, o local oferece estrutura de quiosques e lanchonetes.

Parque do Japão

Parque do Japão em Maringá

Assim como o próprio nome sugere, o Parque do Japão remete à cultura nipônica, que faz parte da história de Maringá, devido à imigração japonesa.  

Da mesma forma que o Parque do Ingá, esse parque é recomendado como passeio no roteiro de viagem com a família.

O local é formado pelo Jardim Imperial, ginásio esportivo, teatro, centro de eventos e um lago de carpas, que é a sensação entre os turistas mirins, porque é permitido alimentar os peixes com as rações apropriadas vendidas no local. Bela dose de interatividade, hein?   

Bosque das Grevíleas

Assim como as duas opções de parques acima, o bosque é excelente para quem gosta de contato direto com a natureza.

Além disso, para os praticantes de atividades físicas e quem gosta de andar de bicicleta, vale a pena uma tarde no local. Para chegar até ele, basta caminhar cerca de 40 minutos do Parque do Ingá.

Por fim e a título de curiosidade, o nome oficial do bosque é Anníbal Bianchini da Rocha. No entanto, é conhecido como Bosque das Grevíleas, graças à predominância desta espécie de arbórea no local. 

Vila Olímpica

Tal qual o nome sugere, a Vila Olímpica de Maringá precisa constar no roteiro dos viajantes amantes de esporte.

Ela possui mais de 121 metros quadrados de área e é composta por estádio de futebol, ginásio, parque aquático, velódromo, entre outros espaços esportivos.  

Salto Bandeirantes

Apesar de distante da área urbana de Maringá, Salto Bandeirantes, também conhecido como Estação de Lazer, é uma ótima pedida, principalmente para os aventureiros de plantão.

Do mesmo modo como é conhecido pelos banhos em águas refrescantes, Salto Bandeirantes é procurado por quem deseja praticar arvorismo, tirolesa, pesca, entre outras atividades.

Ody Parque Aquático

E por falar em aventuras, chegamos ao Ody Parque Aquático.

Primeiramente, é preciso saber que ele não fica exatamente na cidade de Maringá, mas em Iguaraçu, a cerca de 20 quilômetros do nosso destino.

Em segundo lugar, anote essa informação preciosa: o parque oferece Resort. São mais de 60 chalés para a hospedagem dos que preferem passar mais dias se divertindo no espaço. Vale a pena pesquisar e ver a opção dos pacotes de viagem!

Por fim, o Ody Parque é enorme: são cerca de 200 mil metros quadrados e tem atrações para todos os gostos, tanto para os que preferem relaxar, quanto para os que estão prontos para sentir frio na barriga e muita adrenalina!

Catedral de Maringá

Antes de mais nada, a Catedral de Maringá é também conhecida como Catedral Metropolitana Basílica Menor Nossa Senhora da Glória.

Ela é considerada a igreja mais alta da América do Sul, com 114 metros de altura. Foi construída entre os anos de 1959 e 1972 e ganha bastante destaque pela arquitetura moderna.

Ao visitá-la, preste atenção nos vitrais, que foram feitos em cristal francês: os quatro maiores simbolizam os pontos cardeais e os doze menores fazem referência a cada um dos apóstolos.

À noite, a Catedral fica ainda mais atraente, devido ao jogo de luzes com projetores em LED.

Como já mencionamos no começo, em Maringá tem natureza em tudo e aqui não seria diferente.  Ao subir os 466 degraus da igreja, você chega a um mirante, onde será presenteado com uma vista panorâmica da cidade.

Mercadão de Maringá

Antecipadamente, como não poderia deixar de ser, é no Mercadão de Maringá que você vai encontrar uma diversidade de opções gastronômicas.

Do mesmo modo como é possível comprar para viagem, o espaço conta com quiosques para alimentação no local, portanto, aposte no passeio pelo local no fim da manhã e aproveite para almoçar por ali.

Restaurantes e Bares de Maringá

Restaurantes e Bares de Maringá
Foto meramente ilustrativa

E por falar em comida, chegamos à outra parte interessante da viagem! Vamos conhecer algumas das opções de restaurantes em Maringá, assim como alguns dos bares que a cidade oferece.

Em primeiro lugar, lá vai uma dica valiosa: a maior parte dos restaurantes em Maringá está localizada no centro.

Em segundo, saiba que Maringá reúne gastronomia de diferentes nacionalidades: da comida brasileira, à portuguesa e libanesa. Não fica de fora também a mexicana e a japonesa.

Portanto, a gastronomia da região é bastante diversificada e atende aos diferentes gostos e vontades.

Vamos, então, conhecer alguns deles?

Taberna Portuguesa

Tal como o nome sugere, Taberna Portuguesa é um restaurante especializado na gastronomia lusitana. Bastante tradicional na cidade, o bolinho de bacalhau e a torta de Belém são alguns dos carros-chefes do cardápio.

O restaurante fica próximo ao Parque do Ingá e tem um ambiente aconchegante. 

Restaurante Monte Líbano

Este estabelecimento, por sua vez, é especializado na culinária libanesa e, portanto, entre algumas das opções ofertadas no menu estão: kafta de carneiro, kibe cru, charutos e esfihas.

O restaurante fica localizado na Avenida São Paulo, em frente ao Parque do Ingá.

TacoSS Cozinha Mexicana

Na mesma Avenida que o Restaurante Monte Líbano está o TacoSS Cozinha Mexicana. E se estiver com muita fome, dá até para escolher a opção do rodízio. 

Casa da Mãe Joana

Similarmente ao nome, o estabelecimento é a típica Casa da Mãe Joana: se estiver com vontade de comer hambúrguer tem, mas se estiver afim de uma feijoada tem também.

Além disso, o cliente quem escolhe os acompanhamentos do prato!

Oca Restô Bar

Apesar de receber bar em seu nome, o Oca Restô Bar é um restaurante e boa opção para comer bem.

O cardápio é bastante variado: tem de costelinha a massas e risotos. Ele fica Localizado no Mercadão de Maringá, que mencionamos acima.

Cachaçaria Água Doce

Além de ser especializada em comida típica mineira, a Cachaçaria Água Doce, como não poderia deixar de ser, é famosa pelas cachaças artesanais. 

Quando ir para Maringá

Quando ir para Maringá

De antemão, é legal saber que dá para visitar Maringá em qualquer época do ano. Portanto, se está com dúvidas de quando ir a Maringá, saiba que não existe nenhum fator que impeça você de ter dias incríveis na cidade, independente do mês que escolher.

No entanto, dá para se programar a partir de dois critérios: estação do ano e, claro, o clima que você vai encontrar na cidade e, até mesmo, a programação de festivais que acontecem em Maringá.  

Portanto, vamos às principais dicas: Maringá é uma cidade do Sul do Brasil. Logo, os meses de inverno, como junho e julho, tendem a ser caracterizados por temperaturas mais baixas.

Ou seja, se o frio não é muito sua praia, vale a pena evitar essa época do ano.

Já em relação aos festivais, pesquise sobre a programação da cidade. Assim como falamos acima dos restaurantes típicos de algumas nacionalidades, Maringá recebe alguns festivais, como o japonês e também irlandês.

Clima de Maringá

Devido à própria localização geográfica da cidade, cortada pelo Trópico de Capricórnio, o clima em Maringá é caracterizado por ser subtropical: inverno frio e seco, enquanto o verão é quente e úmido.  

A temperatura em Maringá fica mais amena nos meses das estações da primavera e do outono.

Como chegar em Maringá

Maringá tem fácil acesso a rodovias que ligam a cidade a outros municípios e estados: BR 376 (Maringá – Curitiba), BR 369 (Maringá – São Paulo), BR 317 (Maringá – Foz do Iguaçu) e BR 323 (Maringá – Guaíra).

Ou seja, é possível fazer a viagem toda de ônibus. Em elação às rodovias e à rodoviária de Maringá não tem muito com o que se preocupar: as estradas são boas e a rodoviária da cidade, bastante moderna.

Rodoviária de Maringá

Igualmente à Maringá, o Terminal Rodoviário Vereador Dr. Jamil Josepetti é bastante jovem.  Aliás, é muito mais jovem do que a cidade. A rodoviária foi fundada em 1998, depois de quatro outros terminais e fica localizada na Avenida Tuiuti.

Além da fundação recente, a Rodoviária de Maringá foi reformada durante quatro anos, portanto, oferece boa e conservada estrutura, assim como dispõe de acessibilidade aos portadores de deficiência.

Por fim, a Rodoviária de Maringá tem parceria com mais de 20 companhias de ônibus e, por meio dela, são realizadas viagens estaduais e também internacionais.  

Pronto para colocar o pé na estrada? Arrume suas malas e aproveite cada ponto turístico e restaurante de Maringá! 

 

 

Veja também no Tô de Passagem:

Guia Completo De Viagem De Foz Do Iguaçu
Comidas Típicas Do Sul Do Brasil: Conheça 20 Pratos!
Praias Do Sul Do Brasil: TOP 10 Com Beleza, Surf E Clima Para Relaxar

Escrever um comentário