O remake da novela Pantanal (2022) trouxe à tona os amantes da trama e acabou despertando curiosidades sobre a região, como descobrir que tipo de passeios podem ser feitos, além de muita vontade de explorar.

Até porque, se tem uma coisa que a produção fez muito bem, foi mostrar com franqueza as paisagens maravilhosas que tem por lá.

Depois de ler este guia, com certeza você vai querer conhecer mais dos mistérios da região, e principalmente das histórias desse complexo imenso, considerado um dos mais ricos do mundo quando o assunto é biodiversidade.

Neste artigo você vai ver:

Onde fica o Pantanal?
Como chegar ao Pantanal?
Qual o clima do Pantanal e a melhor época para ir?
O que fazer no Pantanal?
Cidades para conhecer no Pantanal
Barão de Melgaço
Cáceres
Poconé
Santo Antônio de Leverger
As aventuras do Pantanal esperam por você!

Onde fica o Pantanal?

Essa é a maior dúvida que surge, principalmente por causa do tamanho do lugar. O Pantanal abrange 250 mil km² entre o sul do Mato Grosso, noroeste do Mato Grosso do Sul, leste da Bolívia e norte do Paraguai!

Visto o seu tamanho e vastidão, apesar de passar as barreiras do Paraguai e da Bolívia, 60% do território do Pantanal é brasileiro.

Conhecido como Pantanal Norte ou Pantanal Mato-Grossense, as principais cidades ao redor com estrutura para receber turistas são Poconé, Cáceres, Barão de Melgaço e Santo Antônio do Leverger.

Inclusive, a cidade de Poconé é onde se inicia a famosa e bela ecovia Transpantaneira, com longos 145 quilômetros de extensão. 

Como chegar ao Pantanal? 

Se a vontade de viajar já está batendo forte por aí, saiba que Cáceres é uma das cidades que fazem parte do Complexo do Pantanal, e uma das que oferecem melhor estrutura para os turistas..

O município fica a aproximadamente 217 km da capital matogrossense, Cuiabá. Em uma viagem de ônibus, o trajeto é feito pela BR-070 e costuma levar cerca de 3h.

Falaremos mais da cidade neste artigo, mas já podemos adiantar que a hospitalidade da comunidade local é incrível, e opções de acomodações não faltam, já que eles estão acostumados a receber visitantes, principalmente durantes os festivais de pesca.

Se quiser ir adiantando o seu planejamento, confira essas passagens em promoção para Cáceres. A rodoviária fica na região central, na Rua 13 de junho.

Qual o clima do Pantanal e a melhor época para ir?

A primeira coisa que você deve ter em mente é que a vida no Pantanal é baseada nos ciclos dos rios, assim como o turismo na região.

O Pantanal Mato-Grossense tem as quatro estações do ano bem definidas, e cada uma delas muda completamente o cenário do local, transformando-se de acordo com a quantidade abundante de água, ou a falta dela.

Portanto, antes de criar o roteiro e programar a sua viagem, é muito importante pesquisar sobre o clima e a melhor época para visitar de acordo com o que você prefere e espera fazer. Essa dica se aplica para outros destinos, não esqueça!

Para te ajudar, aqui estão algumas dicas sobre como são os períodos para conhecer o Pantanal.

Alta Temporada 

De julho a outubro, quando as chuvas param completamente, começa o período de seca no Pantanal, conhecido como alta temporada.

Se você quer ver a vida selvagem, essa é a melhor época!

Pela estiagem, ficam apenas as poças d’água que animais menores procuram para beber e se alimentar de peixes e restos de vegetais que ficam presos nesses pequenos lagos.

Entre maio e setembro, quando chove menos e as águas baixam, a observação da fauna também fica mais fácil, além de ser a época em que os ipês florescem, colorindo toda a paisagem. 

Baixa temporada 

Com muita fartura de alimentos e, consequentemente, muitos animais de grande porte à vista, entre novembro e dezembro acontece o período das chuvas no Pantanal.

Nessa época, toda a paisagem varia entre belos tons de verde, com calor intenso e muitos mosquitos. Esse período é considerado como baixa temporada justamente pela quantidade de água (enchentes), podendo comprometer o tráfego na Rodovia Transpantaneira.

Entre janeiro e março, acontece o período conhecido como estação das águas, também bastante chuvoso, em que o Pantanal Mato-Grossense fica totalmente alagado, criando uma lâmina de água que espelha o céu. Nos campos alagados, você pode passear de barco ou a cavalo.

Durante os meses de abril a junho, acontece o período de transição da cheia para a seca (período da vazante). Com a diminuição das chuvas, as águas passam a baixar lentamente.

Esse é o melhor período para observar os mamíferos que retornam para as áreas mais baixas, além de admirar os diversos corixos: pequenos rios que se formam para desaguar nos campos alagados dos rios maiores e mais próximos.

Como milhares de peixes acabam presos nesses corixos, as espécies de pássaros se aproximam para se alimentar, então se você é fã de aves, esse é o seu momento de garantir as fotos.

O que fazer no Pantanal?

Ecoturismo no Pantanal

Você já deve imaginar que o turismo no Pantanal é cheio de aventuras, exploração, observação da vida animal selvagem e tudo que acelera o coração.

No entanto, o Pantanal também proporciona atividades apenas para você relaxar e se conectar com a natureza, caso esse seu espírito aventureiro não costume falar tão alto.

Então, que tal conhecer um pouco do que te espera em um dos lugares mais incríveis do Brasil?

Ecoturismo no Pantanal

Definitivamente, o Pantanal é o destino ideal para os amantes do ecoturismo. A região é muito procurada e visitada por turistas do mundo todo, sendo o ecossistema mais rico do Brasil.

O contato com a natureza, centenas de animais diferentes, novas culturas, uma geografia variada entre planícies, montanhas, rios e floresta, proporcionam uma experiência única ao visitante.

E como dissemos acima, o Pantanal é o destino para você viver aventuras radicais, ou para garantir o sossego e observar a beleza da região. Sabe aqueles lugares onde você pode se encostar no barco e passar horas olhando cada detalhe do que a natureza é capaz de criar? Então, é bem isso.

Trilhas no Pantanal

As trilhas ecológicas pelo Pantanal Mato-Grossense te entregam uma das melhores maneiras de explorar e conhecer a vegetação, as florestas de capões de acari e as árvores nativas. Além de ver de pertinho os animais em seu habitat natural.

Já imaginou fazer uma trilha e encontrar um macaco prego? Ou um tamanduá-bandeira? Todas essas espécies fazem parte do patrimônio natural brasileiro, e o Pantanal segue sendo um de seus últimos refúgios.

Isso é bem possível nas trilhas do Pantanal, variando a dificuldade e percurso de acordo com a sua preferência! Claro que toda a região é bem protegida, e alguns passeios só podem ser feitos com o acompanhamento de empresas autorizadas e especializadas.

Passeios de barco

Passeio de Barco no Pantanal

O passeio de barco no Pantanal é quase obrigatório! Estamos falando de uma das maiores extensões úmidas do planeta.

Durante o trajeto, você poderá ver de perto os jacarés, aves raras pelo céu e nas árvores, além de mamíferos e árvores centenárias.

O passeio de barco a motor é um dos mais tradicionais da região. Navegar pelos rios do Pantanal é a melhor forma de se aproximar da fauna e flora aquática do complexo. Uma dica: faça o passeio ao amanhecer ou ao entardecer. É simplesmente emocionante acompanhar o sol nascendo ou indo embora no horizonte.

Então já sabe: quando programar a sua viagem, inclua ao menos um passeio de barco!

Safári fotográfico 

Uma viagem para um destino como Pantanal não pode passar em branco, então lembre-se de levar a sua melhor câmera ou o celular para fotografar toda a beleza natural à sua volta.

Se você tem medo dos animais, não precisa se preocupar muito. Todos os passeios de safári são guiados por profissionais experientes, que vão levar você para locais estratégicos para observar e fotografar os lobos, araras, tucanos, onças, jacarés e muitos outros animais.

A melhor época para fazer o safári é quando o tempo está mais seco (entre julho e setembro).

O safári fotográfico pode acontecer durante o dia ou à noite, se tiver coragem!

Esse passeio depois que o sol se põe é chamado de focagem noturna, e você pode encontrar uma infinidade de espécies que só começam seu dia depois que a luz natural vai embora.

Cidades para conhecer no Pantanal

Logo no início deste artigo você viu as principais cidades do Pantanal Mato-Grossense com boa estrutura para receber e hospedar turistas que chegam de todo o mundo, além de serem as principais responsáveis por todos os passeios e atrações.

Então, chegou a hora! Confira alguns detalhes sobre as cidades.

Barão de Melgaço

Barão de Malgaço, Pantanal, MT

A típica cidade pantaneira é tão tranquila que dá pra ouvir os cantos dos pássaros pela região toda.

Muitos turistas ficam encantados logo na chegada, ao se deparar com a cultura simples e natural da cidade, a simpatia dos moradores e a culinária típica.

Se você procura um momento de tranquilidade e descanso, essa é a cidade para você. Por lá, você deve visitar a baía de Chacororé (a terceira maior do Brasil), e também a baía Siá Mariana, onde já é possível avistar alguns animais pantaneiros.

Quer outra dica imperdível? Experimente a paçoca de pilão e o famoso “Maria Izabel”, um saboroso prato de carne com arroz que é a primeira refeição do dia dos peões do pantanal, mas que você pode fazer na hora do almoço mesmo.

Cáceres

Cáceres, Pantanal

Todo ano a cidade sedia o famoso Festival Internacional de Pesca, considerado o maior do mundo, e reúne pescadores de todos os cantos do Brasil e de fora também. 

Se a pesca não é a sua atividade favorita, ainda assim, Cáceres proporciona diversas opções de ecoturismo. Uma delas é o passeio panorâmico de barco pelo rio Paraguai.

O pôr do sol refletido nas águas é uma das paisagens mais lindas que você terá o privilégio de presenciar, acredite! A cidade foi tombada como Patrimônio Cultural e Histórico Nacional, preservando a sua memória e arquitetura antiga nos diversos pontos turísticos.

E lembrando: essa é a cidade onde você consegue chegar de ônibus com a maior facilidade. Sem contar que deixa o seu rolê muito mais barato, pra você poder aproveitar todos os passeios pantaneiros.

Encontre passagens de ônibus para Cárceres e prepare o coração para turistar por lá!

Poconé

Poconé, Pantanal - MT

Poconé é conhecida como a porta de entrada para o Pantanal Mato-Grossense. A cidade ganhou esse título porque é nela que começam os 145 quilômetros da Transpantaneira. 

Além dos vários tipos de animais que você encontra na cidade (nos meses em que as águas estão mais baixas) as empresas especializadas oferecem passeios com focagem noturna.

Poconé realiza algumas festas típicas em que o destaque principal, além da cultura local, é a culinária que você nunca irá esquecer. A cidade abriga o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense, criado em 1981 e com área de 135.000 hectares, fazendo fronteira com o estado do Mato Grosso do Sul e com a Bolívia.

Quando estiver por lá, visite o Centro Histórico de Poconé, patrimônio de Mato Grosso, que conserva a arquitetura do século XIX.

Santo Antônio do Leverger

Para os aventureiros em busca de atividades mais radicais, essa é a cidade ideal.

É possível fazer trekking nas montanhas do morro de Santo Antônio, onde a subida é bastante íngreme, mas a vista no topo vale muito a pena!

O Caminho das Águas é a atividade mais famosa da cidade. Por ele você conhece as antigas usinas de álcool e de açúcar que existiam na região. 

Ainda, a cidade abriga o Parque Estadual de Águas Quentes. A estância hidromineral foi construída com o intuito de preservar o bioma do Pantanal.

As aventuras do Pantanal esperam por você!

Ecoturismo para aproveitar no Pantanal, MT

Com certeza, visitar o Pantanal será uma experiência que você vai carregar na memória e no coração para sempre, mas uma coisa importante precisa ser dita:

Ao visitar lugares onde a natureza vive em harmonia com as pessoas, é fundamental o respeito e a consciência de preservação! Assim, teremos sempre lugares fantásticos para conhecer, e a fauna e flora continuarão em segurança. 

Por fim, é impossível não se admirar com tanta coisa bonita junta, e tudo no mesmo lugar. Como costumamos dizer sempre aqui no Tô de Passagem, viajar não precisa ser caro, e por isso fazemos questão de mostrar passeios e destinos que você consegue chegar de ônibus. A economia é maior e você só se preocupa com o mais importante: as histórias e memórias que vai ter pra compartilhar quando voltar.

Tenha uma inesquecível viagem pantaneira e até a próxima!

Escrever um comentário