Se existe um tipo de turismo que vem crescendo com uma velocidade incrível no Brasil, é o de pessoas que gostam e se interessam em conhecer mais sobre o vinho: o enoturismo.

Quando alguém fala de vinho pra você, é natural que os primeiros lugares que venham à sua cabeça sejam países como a Itália, Argentina, Chile, certo? Mas e o quanto o Brasil? 

Existem grandes produtores e grandes vinícolas espalhadas pelo país, e o Vale dos Vinhedos é a região mais tradicional que temos por aqui. Ele é fruto da herança cultural dos imigrantes italianos que chegaram ao Brasil por volta de 1875 e se instalaram por ali, para seguir a cultura de produção das uvas, em 1876.

As tradições e costumes ficaram marcadas dentro da comunidade, e você percebe isso na culinária, na religião, no dialeto, na paisagem e, claro, na forma de cultivar os vinhedos e produzir uma das bebidas alcoólicas mais antigas do mundo.

Então, se esse assunto já te interessou, continue aqui comigo que eu vou te contar mais sobre essa riqueza brasileira que está logo ali, esperando você arrumar suas coisas, comprar suas passagens de ônibus e aproveitar muito.

Nesse artigo você vai ver:

Onde fica o Vale dos Vinhedos?

O que fazer no vale dos vinhedos?

Apreciar a arquitetura

Restaurantes

Lojas de artesanato e produtos típicos

Vale dos vinhedos e enoturismo

Vinícolas para visitar em vale dos vinhedos

Don Laurindo

Casa Valduga

Família Geisse

Vinícola Salton

Vinícola Torcello

Cave de Pedra

Onde fica o Vale dos Vinhedos?

O Vale dos Vinhedos fica no Rio Grande do Sul, mais especificamente na Serra Gaúcha, a cerca de 120 quilômetros da capital Porto Alegre

O vale é uma área gigantesca, e quando eu falo gigantesca, é porque é grande mesmo. Com 82 quilômetros quadrados, o vale fica no centro do triângulo formado pelas cidades de Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul e Garibaldi. Além disso, ainda abrange parte do Rio Pedrinho.

Justamente pela concentração de vinícolas brasileiras importantes na região, o vale é base para o Centro Nacional de Pesquisa de Uva e Vinho da Embrapa, e o Campus do Instituto Federal do Rio Grande do Sul

A principal rodovia da cidade é a RS-444 que tem início na BR-470, em São Bento do Sul, e segue pra Monte Belo.

Se quando você terminar esse artigo a vontade estiver falando mais alto, confira algumas passagens de ônibus para Bento Gonçalves.

O que fazer no vale dos vinhedos?

Por sua extensão e inúmeras vinícolas, programas diferentes é o que não vai faltar no seu itinerário.

Conhecer a culinária, agendar passeios pelas plantações, aprender sobre a produção das bebidas e participar de aulas seguidas de degustação. É muita coisa mesmo, não?

Claro que ao final do passeio, você sempre pode levar pra casa algumas garrafas, com preços mais acessíveis dos que você encontra em mercados e adegas.  

Apreciar a arquitetura

Arquitetura em Vale dos Vinhedos

A beleza dos prédios, galpões e casas da região mistura os detalhes clássicos da herança italiana colonial com a modernidade da tecnologia das vinícolas.

Além disso, inovações peculiares como o primeiro resort dentro de uma vinícola foi inaugurado em 2021: o Castelos do Vale, em Bento Gonçalves.

Em toda a região, seja caminhando ou aproveitando os passeios guiados, você vai notar construções que lembram castelos coloniais, casarões lindíssimos, muito antigos e preservados, além dos tradicionais barris de madeira gigantes

Restaurantes

Os restaurantes também são um dos pontos fortes do Vale dos Vinhedos. Em alguns casos, as próprias vinícolas montam seus restaurantes com menus exclusivos, oferecendo mais uma opção de lazer aos turistas. A gastronomia italiana é tão rica e famosa, que os produtores locais fazem questão de misturar isso ao sabor de seus vinhos nacionais.

Alguns dos restaurantes da região têm uma atmosfera mais caseira, são menores e mais acolhedores, enquanto outros são maiores, com arquitetura moderna e até complexo de lojas.

Além dos pratos mais típicos como os rodízios de massas, galetos, polenta e frios, as opções por lá ainda contam com restaurantes especializados em frutos do mar. Pode ter certeza de que opções não vão faltar.

Lojas de artesanato e produtos típicos

Anota aí! As lojas de artesanato do Vale dos Vinhedos, além de serem lindas, são um bom programa para você que não quer esquecer a lembrança de ninguém que ficou em casa. A gente por aqui fala tanto sobre as experiências incríveis que você traz na bagagem quando volta de viagem, mas não significa que não possa trazer alguns presentinhos juntos, né?

O artesanato varia de peças de decoração a utensílios domésticos como colheres e jogos de tapete. Uma coisa que também não falta por lá são as comidas artesanais, que se aproveitam muito da produção de uvas e outras frutas. Em todas as lojas você vai encontrar uma variedade enorme de geleias, bolachas, cachaças, sucos, pães, compotas e doces.

Se você esqueceu de levar um agasalho mais reforçado pra viagem, não se preocupe. A região também tem sua própria produção de lã, então peças quentinhas estarão espalhadas pelas lojas do vale. 

Vale dos vinhedos e enoturismo

Enoturismo em Vale dos Vinhedos

O enoturismo consiste essencialmente no turismo motivado pela apreciação do sabor, do aroma do vinho e das tradições e cultura da região que produz a bebida. Para ter uma experiência como essa, você não precisa ser nenhum expert ou sommelier.

Durante os trajetos, é possível conhecer a história e os costumes do local, e ver como é o processo de todas as etapas de elaboração da bebida nas vinícolas

As visitas relacionadas ao enoturismo envolvem as provas dos vinhos, algumas refeições temáticas, passeios guiados às instalações específicas da produção, além da degustação. Uma das atrações mais conhecidas em algumas vinícolas é participar da “pisada da uva”.

Mesmo que hoje os processos tenham avançado e facilitado a produção, a arte de esmagar as frutas com os pés, dentro de grandes tonéis, faz parte da tradição. Todos os anos, centenas de turistas se divertem muito tendo um gostinho de como era feito no passado.

O Vale dos Vinhedos, hoje em dia, recebe mais de 450 mil visitantes durante o ano, e o enoturismo é a principal atividade da região. No vale, inclusive, existem alguns produtores de Champagne, que são os únicos no país que podem usar a nomenclatura da bebida francesa.

Vinícolas para visitar em vale dos vinhedos

Já que até agora você viu tanto sobre o enoturismo e a estrutura do Vale, chegou a hora de conhecer um pouco sobre as vinícolas que estão por lá.

Mas antes de começar, vale a pena também mencionar que no Vale dos Vinhedos existe a “Rota do Espumante”, que começou em Garibaldi e, hoje, abrange 17 vinícolas que inovaram no jeito de contar um pouco da história da região e das bebidas que produzem.

Don Laurindo

Vinícola Don Laurindo - Vale dos Vinhedos

A vinícola Don Laurindo tem vinhos de produção própria e oferece degustações famosas pelos amantes da bebida.  A vinícola existe desde 1887 e sua produção é familiar e tradicional, com pouca interferência tecnológica. Mesmo assim, ela consegue manter uma incrível estrutura de médio porte. 

Sua variedade de produtos é alta, e é possível escolher entre a degustação, ou simplesmente sentar, aproveitar a beleza do lugar enquanto toma uma taça. O cardápio conta com diferentes estilos, além de espumantes e  vinagres balsâmicos.

A vinícola fica em Bento Gonçalves, faz parte da Rota do Espumante de Garibaldi, e lá dentro você encontra uma pequena exposição que conta a história do lugar e da família.

Casa Valduga

Vinícola Casa Vadulga, Vale dos Vinhedos

A Casa Valduga é considerada “parada obrigatória” no Vale. É uma das maiores e mais renomadas vinícolas do Brasil.

Desde 1875, a Casa Valduga vem ganhando medalhas de ouro por suas produções de vinhos e espumantes. Hoje existem hotéis e pousadas ao redor, e todos eles entregam uma vista inacreditável dos parreirais.

Durante o passeio, a Casa oferece visita guiada, café da manhã, degustação de seus rótulos e até cursos. Além, claro, da loja de presentes

A Casa Valduga fica na Via Trento, também em Bento Gonçalves.

Família Geisse

A Família Geisse também é uma das melhores vinícolas do vale, e uma ótima opção para colocar no seu roteiro.

Fundada em 1979, é considerada a maior produtora de espumantes do Brasil. No passeio, a vinícola oferece degustação de rótulos e visita guiada. Aqui você pode passear pelos vinhedos e conhecer mais da região. O local tem um bar completo nos jardins da casa principal, que vai te dar vontade de sentar e ficar um pouquinho mais.

A vinícola Família Geisse fica na Linha Janssen, em Pinto Bandeira.

Vinícola Salton

Fundada em 1910, a Salton é, provavelmente, a produtora de vinhos e espumantes mais conhecida do país, e seus produtos estão em prateleiras de mercados de todo o Brasil.

Além da degustação de alguns vinhos e visita nas lojas, você pode conhecer os vinhedos e fazer uma visita guiada à fábrica. A vinícola oferece diferentes tipos de tours, com diferentes rótulos para fazer durante esses passeios. O preço vai de R$30 a R$80 por pessoa.

A Vinícola Salton fica no Distrito de Tuiuty, a 16km de Bento Gonçalves.

Vinícola Torcello

A Vinícola Torcello tem como foco a produção anual limitada. Isso permite com que tudo seja artesanal e controlado, com edições especiais para alguns rótulos.

Foi fundada recentemente, em 2000, pelo bisneto de Marco Valduga, fundador da Casa Valduga. O objetivo do criador do espaço era o de retornar à tradição familiar do vinho “no porão de casa”. 

A produção começou pequena, apenas para consumo familiar,  mas hoje você pode visitar o local e optar por diferentes tipos de degustação, incluindo as famosas provas de barricas, onde pode abrir um barril e experimentar ali mesmo. As visitas são acompanhadas e os guias fazem questão de explicar cada pequena característica do processo e dos sabores.

A Vinícola Torcello fica em Bento Gonçalves, no quilômetro 16 da estrada RS-444.

Cave de Pedra

A Cave de Pedra é uma construção que vai te chamar a atenção. Construída em 1997, a vinícola tem a arquitetura no estilo medieval e é feita inteiramente de pedra, em meio a montanhas e parreiras.

A especialidade do lugar é a elaboração de espumantes usando o método tradicional e com produção reduzida. Apenas 45 mil garrafas por safra.

O local oferece visitas guiadas para que você conheça o processo de produção das bebidas, e degustações personalizadas com harmonização às cegas, onde eles te ajudam a ter uma experiência ainda mais marcante.

A vinícola fica na Linha Leopoldina, em Bento Gonçalves. 

Um pouco da tradição italiana está viva no Vale dos Vinhedos

Vale dos Vinhedos, RSO historiador grego Plínio dizia que no vinho está a verdade, ou “in vino veritas”, mas isso eu não posso dizer. Por outro lado, se tem uma verdade que fica aqui, é que o Brasil é muito mais incrível do que a gente imagina.

Entre tantas belezas naturais, ainda existe turismo para conhecer produções familiares e artesanais de vinho. Se você estava procurando por um destino diferente para a próxima viagem, acho que essa é uma das que valem a pena planejar.

Espero que você tenha gostado desse conteúdo, e não esqueça de compartilhar suas experiências com a gente, aqui nos comentários.

Por enquanto é isso, e espero te ver mais vezes aqui no Tô de Passagem. Boa viagem!

Escrever um comentário